Os caminhos da vela em 2020

A pandemia do COVID-19, que se instalou no inicio do ano, pegou todos de surpresa e causou mudanças abruptas na vida das pessoas, inclusive de nós velejadores que nos vimos, por um bom tempo, impedidos de usufruir de um dos nossos maiores prazeres: velejar.

Em março, através de decreto, vimos nossas atividades náuticas serem suspensas, clubes fechados e acesso aos barcos proibido. Desde então muita coisa aconteceu, a doença se espalhou e após um período a pandemia foi perdendo força e algumas suspensões foram sendo flexibilizadas, sempre tomando os devidos cuidados exigidos pelas autoridades competentes.

Os clubes foram parcialmente abertos e o acesso ao lago liberado, porém os eventos náuticos continuavam suspensos. No dia 22 de setembro, o GDF publicou o Decreto nº 41.214 DE 21/09/2020, que autorizou a retomada de diversas atividades esportivas na capital e alterou normas que haviam sido publicadas anteriormente.

A prática de atividades dos esportes náutico e hípico no Distrito Federal foi regulamentada pela Portaria SEL Nº 160 DE 01/10/2020, que especificou as medidas de segurança a serem tomadas durante as competições, dentre elas a testagem dos atletas, treinadores, funcionários e demais colaboradores (Art. 2°, VI), proibição de participação de pessoas acima de 60 anos e das pertencentes aos grupos de risco (Art. 2º, VII) e respeitar a distância de segurança entre os competidores, no caso de barcos com mais de 01 (um) tripulante (Art. 2º, XIV).

Dessa forma a AVOB, em concordância com os clubes e a FNB, entende que tais incisos podem inviabilizar a realização das regatas de veleiros cabinados, pois sabemos em sua grande maioria, são tripulados por mais de uma pessoa, sendo muito difícil respeitar o distanciamento social dentro da embarcação. Além disso, parte significativa dos praticantes desse esporte possuem idades acima de 60 anos, o que impossibilitaria suas participações. Por fim, dependendo da testagem exigida, os custos para os participantes e organizadores podem ser elevados.

Na tratativa de realizar os campeonatos, a Federação Náutica de Brasília enviou um oficio à SEL/GDF se posicionando em relação a portaria 160 e solicitou maiores esclarecimentos. Enquanto não obtivermos explicações da secretaria, a recomendação da diretoria é que as atividades esportivas das classes de veleiros cabinados, gerenciadas pela AVOB, sigam suspensas até segunda ordem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s